Portal da Justiça Federal da 4ª Região
Seção Judiciária do Rio Grande do Sul
Seção Judiciária de Santa Catarina
Seção Judiciária do Paraná
M
A+
A
A-

TNU autoriza saque do PIS de trabalhador desempregado há mais de 20 anos

13 de setembro de 2012

A Turma Nacional de Uniformização dos Juizados Especiais Federais (TNU) autorizou que um trabalhador desempregado involuntariamente há mais de 20 anos efetuasse o saque de cerca de R$ 950,00, quantia disponível na sua conta do Programa de Integração Social (PIS). O beneficiário alegou estar passando por uma série de problemas financeiros, além de sofrer de transtornos mentais e comportamentais e atrofia muscular, que o obriga a se locomover apenas por meio de cadeira de rodas.

O julgamento ocorreu ontem (11/9) durante sessão da TNU, reunida na sede da Seção Judiciária do Paraná, em Curitiba (PR).

No acórdão recorrido, a 1ª Turma Recursal da Seção Judiciária do Rio Grande do Sul havia julgado improcedente o pedido, por entender que as razões apresentadas pelo trabalhador não se enquadravam nas hipóteses previstas na Lei Complementar 26, de 1975, para autorização da retirada do benefício. A legislação que regula o PIS estabelece que o saque só pode ser feito em algumas situações específicas, como ocorrência de casamento, aposentadoria, invalidez, morte, entre outros casos.

Entretanto, o relator do caso na TNU, juiz federal Janilson Siqueira, justificou em seu voto que já há um entendimento da própria Turma Nacional no sentido de se flexibilizar a interpretação das hipóteses previstas para retirada do PIS, principalmente, em casos nos quais os trabalhadores estejam desempregados há mais de três anos. De acordo com o magistrado, “desde que fique comprovada a situação de desemprego involuntário, justifica-se a aplicação analógica da Lei 8.036, de 1990”, a qual dispõe sobre o Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS).

Saiba mais

O PIS tem a finalidade de promover a integração do empregado com o desenvolvimento da empresa. Por meio do cadastramento no Programa, o trabalhador recebe um número de inscrição, que possibilitará consulta e saques dos benefícios sociais administrados pela Caixa Econômica. A inscrição é realizada apenas uma vez, pelo empregador, no primeiro contrato de trabalho com carteira assinada.

Quem se cadastrou no PIS até 4 de outubro de 1988 e recebeu Quotas de participação PIS/PASEP, pode ter saldo de Quotas. O saque das Quotas pode ser solicitado a qualquer momento, exclusivamente nas agências da Caixa Econômica, desde que o trabalhador preencha os requisitos estabelecidos na Lei Complementar 26, de 1975.

Fonte: Imprensa CJF

Processo nº 2010.71.50.015743-0

OUTRAS NOTÍCIAS

JFRS determina mudança em concursos públicos realizados pela UFRGS
29 de julho de 2014
A 2ª Vara Federal de Porto Alegre deferiu, no dia 21/07, pedido liminar em processo ajuizado pelo Ministério Público Federal (MPF) contra a Universidade Federal do Rio Grande do [Leia mais »]


Para JFRS, Estado deve incluir Educação Física no currículo durante toda a educação básica
28 de julho de 2014
A disciplina de Educação Física deve estar presente no currículo durante toda a educação básica. Essa foi a decisão da 2ª Vara Federal de Porto Alegre (RS) em uma ação [Leia mais »]


Rodin: 3ª Vara Federal de Santa Maria (RS) recebe denúncia contra ex-governadora
25 de julho de 2014
O juiz federal substituto da 3ª Vara Federal de Santa Maria (RS), Gustavo Chies Cignachi, recebeu na quarta-feira (23/7) denúncia em ação de improbidade administrativa ajuizada [Leia mais »]


Conciliações na 26ª Vara Federal da capital movimentam mais de R$ 3 milhões em julho
25 de julho de 2014
Instalada em 10 de julho, a 26ª Vara Federal de Porto Alegre (RS) divulgou os resultados do primeiro mês de atuação totalmente dedicada à conciliação. Foram 418 audiências [Leia mais »]


JF de Caxias do Sul (RS) dá prazo para manifestação sobre perda de objeto em ação que trata de migrantes ganeses
24 de julho de 2014
A juíza Lenise Kleinübing Gregol, da 3ª Vara Federal de Caxias do Sul (RS), deu prazo de 48h para que o Ministério Público Federal (MPF) se manifeste sobre a possível perda [Leia mais »]


Rua Otavio Francisco Caruso da Rocha, 600 - Bairro Praia de Belas - CEP 90010-395 - Porto Alegre (RS) - PABX (51) 3214 9000