Portal da Justiça Federal da 4ª Região
Seção Judiciária do Rio Grande do Sul
Seção Judiciária de Santa Catarina
Seção Judiciária do Paraná
Intra da Seção Judiciária do Rio Grande do Sul
M
A+
A
A-

Ferramenta atualiza pelo INPC e TR valores a serem pagos judicialmente nas ações previdenciárias

12 de julho de 2017

Uma ferramenta que possibilita a atualização dos valores atrasados a serem pagos judicialmente nas ações previdenciárias está disponível no portal da Justiça Federal do Rio Grande do Sul. O serviço atende pedido de advogados participantes do Fórum Interinstitucional Previdenciário do Rio Grande do Sul, que tem como objetivo agilizar o acesso aos direitos previdenciários. 

A nova versão do Jusprev III é um programa para advogados que possibilita a atualização da correção monetária em processos judiciais. O cálculo é feito com base no índice apontado pelo magistrado na sentença (1º grau) ou no acórdão (2º grau), seja o INPC (Índice Nacional de Preços ao Consumidor) ou a TR (taxa referencial). Também é possível fazer um comparativo entre as duas indexações.

O novo serviço está disponível no menu dos programas de cálculos do site da Justiça Federal do Rio Grande do Sul (clique aqui). O sistema dispensa cadastro prévio e senha para ser utilizado, mas é preciso chamar a atenção para o fato de que neste link o acesso é oferecido com e sem cadastro anterior.

Importância

A questão da correção monetária por diferentes índices vem sendo tratada continuamente pelos integrantes do Fórum Interinstitucional Previdenciário do Rio Grande do Sul. Presidido pela Cojef – Coordenadoria dos Juizados Especiais Federais da Justiça Federal da 4ª Região, o fórum reúne os diversos atores da área previdenciária, entre eles o próprio Judiciário, a União e suas procuradorias, o INSS, a OAB e entidades representativas dos segurados. 

A implementação de um programa para advogados  que apure os valores com a utilização dos dois critérios de correção monetária (INPC e TR), a fim de viabilizar acordos com o INSS, é um serviço importante para profissionais do Direito e segurados. 

Milhares de processos sobre a matéria estão sobrestados em todos país, aguardando julgamento do chamado Tema 810 pelo Supremo Tribunal Federal (STF). Em agosto de 2016, um pedido de vista suspendeu o julgamento no STF do Recurso Extraordinário (RE) 870947, no qual se discutem as regras de correção monetária e remuneração dos precatórios e das dívidas da Fazenda Pública. Com repercussão geral reconhecida, o julgamento implicará a solução de mais 26.717 processos suspensos nas instâncias de origem em todo país.  

Última reunião do Fórum Previdenciário do RS foi realizada no dia 9 de junho, no Plenário do TRF4, em Porto Alegre

Fonte: ACS/TRF4

OUTRAS NOTÍCIAS

JF Bento Gonçalves: homem flagrado com mais de uma tonelada de maconha condenado a 6,5 anos
22 de novembro de 2017
A 1ª Vara Federal de Bento Gonçalves (RS) condenou um homem a seis anos e seis meses de reclusão, por tráfico internacional de entorpecentes. Ele havia sido preso em flagrante [Leia mais »]


Justiça Federal determina devolução de quase R$ 2 milhões do contrato do Montanha dos Vinhedos
21 de novembro de 2017
A 1ª Vara Federal de Bento Gonçalves (RS) condenou a Caixa Econômica Federal (CEF) e o Município daquela localidade pelo não-cumprimento do contrato do convênio que visava [Leia mais »]


Forças Armadas: JFRS decide que União deve estipular casos de dispensa de licenciamento ambiental realizado pelo Ibama
20 de novembro de 2017
A JFRS concedeu 120 dias para que seja editado o decreto que definirá quais atividades militares estão dispensadas de licenciamento ambiental por parte do Ibama. A decisão é da [Leia mais »]


Três semanas após inauguração, unidade da Justiça Federal em Nova Prata (RS) tem primeiro processo sentenciado
17 de novembro de 2017
Um dos primeiros processos ajuizados na Unidade Avançada de Atendimento (UAA) da Justiça Federal em Nova Prata (RS) foi solucionado em menos de três semanas. Em sentença [Leia mais »]


JFRS: Petrobrás violou princípio da administração pública ao batizar área de exploração como “Campo de Lula”
17 de novembro de 2017
A 5ª Vara Federal de Porto Alegre determinou que a Petrobrás altere o nome da área de exploração petrolífera batizada em 2010 de “Campo de Lula”. Segundo o juiz federal [Leia mais »]


Rua Otavio Francisco Caruso da Rocha, 600 - Bairro Praia de Belas - CEP 90010-395 - Porto Alegre (RS) - PABX (51) 3214 9000