Portal da Justiça Federal da 4ª Região
Seção Judiciária do Rio Grande do Sul
Seção Judiciária de Santa Catarina
Seção Judiciária do Paraná
Intra da Seção Judiciária do Rio Grande do Sul
M
A+
A
A-

JF em Uruguaiana (RS) condena homem preso com 461Kg de cocaína

24 de agosto de 2017

A 1ª Vara Federal de Uruguaiana condenou um vigilante particular por associação para o tráfico e tráfico internacional de drogas. A sentença, proferida na segunda-feira (21/8), é da juíza federal substituta Aline Teresinha Ludwig Corrêa de Barros.

Em julho de 2016, o Ministério Público Federal (MPF), denunciou o homem, juntamente com mais sete pessoas, acusados de fazer parte de uma suposta quadrilha internacional. A ação penal seguiu somente com relação ao vigilante porque, na época, os outros acusados já estavam respondendo pelo mesmo crime em outro processo, que foi sentenciado em outubro de 2016, com a condenação de seis deles.

O MPF narrou que o réu havia sido preso em flagrante transportando 461Kg de cocaína, após abordagem realizada pela Polícia Rodoviária Federal (PRF) a partir de telefonema anônimo. Segundo o autor, a substância seria de origem boliviana, e seu transporte e distribuição negociados com conexões criminosas na Argentina.

Ao analisar o conjunto probatório, a juíza pontuou inicialmente que as interceptações de comunicação entre o acusado e os traficantes estrangeiros ofereciam elementos suficientes para demonstrar a internacionalidade da conduta. Além disso, o flagrante e a droga apreendida não deixariam dúvidas quanto à autoria e materialidade.

Com relação ao crime de associação para o tráfico, a Aline observou que os as mesmas evidências comprovariam que o réu teria se associado com pelo menos seis pessoas (os mesmos que respondiam em processo relacionado), com o intuito de traficar cocaína. A magistrada ainda destacou que a “estabilidade da associação emerge dos diálogos interceptados após a prisão em flagrante, que demonstram que o grupo já atuava com semelhante modus operandi há alguns anos.”

A juíza julgou a ação procedente, e o vigilante foi condenado, cumulativamente, por tráfico internacional e associação para o tráfico, cujas penas, somadas, alcançam 11 anos e 10 dias de reclusão. O regime inicial de cumprimento será o fechado, mas o réu poderá apelar, junto ao TRF4, sob o monitoramento em que se encontra atualmente (tornozeleira eletrônica).

OUTRAS NOTÍCIAS

JFRS: servidor público federal adotante pode ter direito a licença de 120 dias, prorrogáveis por mais 60
22 de setembro de 2017
A 1ª Vara Federal de Porto Alegre (RS) reconheceu, na terça-feira (19/9), o direito do servidor público federal, homem, ter licença adoção de 120 dias, prorrogáveis por mais [Leia mais »]


JF de Porto Alegre nega novo pedido para reabrir exposição “Queermuseu”
21 de setembro de 2017
A 8ª Vara Federal de Porto Alegre negou, nesta terça-feira (19/9), mais um pedido de liminar que solicitava a reabertura imediata da exposição “Queermuseu – Cartografias da [Leia mais »]


Mutirão de conciliação: União e proprietários negociam desapropriações para duplicação da BR-116
21 de setembro de 2017
A Justiça Federal do RS realiza, ao longo da próxima semana (25 a 29/9), um mutirão de conciliação envolvendo 63 ações de desapropriação de posse para a duplicação da [Leia mais »]


Conciliadores e Mediadores: troca de experiências marca encontro na Justiça Federal de Novo Hamburgo (RS)
19 de setembro de 2017
O Centro Judiciário de Solução de Conflitos e Cidadania (Cejuscon) da Justiça Federal em Novo Hamburgo (RS) promoveu, na sexta-feira (15/9), o III Encontro de Conciliadores e [Leia mais »]


Processos que tratam de fator previdenciário na aposentadoria de professor são sobrestados
19 de setembro de 2017
A 3ª Seção do Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF4), especializada em Direito Previdenciário, admitiu mais dois Incidentes de Resolução de Demandas Repetitivas [Leia mais »]


Rua Otavio Francisco Caruso da Rocha, 600 - Bairro Praia de Belas - CEP 90010-395 - Porto Alegre (RS) - PABX (51) 3214 9000