Notícias

JFRS: ano inicia com novos ambientes no prédio-sede da capital

9 de janeiro de 2018 - 10:52

Com o intuito de beneficiar o público que circula e trabalha no local, a Justiça Federal do RS (JFRS) promoveu algumas mudanças em seu prédio-sede na capital. Biblioteca e cafeteria foram realocadas, enquanto uma sala multiuso foi construída, ampliando as opções de local para atividades de capacitação.

Localizado no 9º andar do prédio-sede, ala Sul, o Espaço Multiuso conta com capacidade para 45 pessoas e poderá sediar reuniões, cursos, palestras e outras atividades de caráter institucional. A sala foi erguida atrás do Memorial da JFRS, em área que antes era ocupada por estantes da Biblioteca. Logo ao lado, está a Cafeteria Dobro, cuja nova localização atende a uma demanda por um ambiente mais silencioso para os servidores e usuários dos serviços do Núcleo de Apoio Judiciário (NAJ).

Em uma sala clara e iluminada, com divisórias de vidro, há duas longas mesas dispostas e um a série de cadeiras em formato de plateia

Espaço multiuso está localizado no 9º andar

Agora vizinho do NAJ, o acervo da Biblioteca foi trasladado para a ala Leste do andar térreo, dentro da Central de Atendimento ao Público (CAP) passando a sala da OAB. Os títulos disponíveis podem ser consultados pelo público em geral.

Atrás de largas portas de vidro, há algumas cadeiras dispostas e um balcão de atendimento. Acima das portas, na parede, está afixada uma placa onde se lê "Central de Atendimento ao Público".

Biblioteca agora está dentro da CAP

Exposição aberta ao público

As mudanças recentemente realizadas no edifício também conferiram maior visibilidade ao Memorial da JFRS, que inicia nesta segunda-feira (8/1) uma nova exposição. Com base na pesquisa realizada para o livro “Justiça Federal no RS: Memória e Futuro”, publicado durante as comemorações do cinquentenário de reinstalação da instituição, a mostra apresenta um recorte narrativo representativo dos desafios encarados e dos direitos defendidos na Justiça Federal desde sua criação, em 1890. Organizados em sete eixos temáticos – economia e tributos, ambiental, criminal, habitacional, saúde, direitos humanos e previdenciário – os processos e objetos expostos trazem histórias, relatos e imagens que ilustram esta trajetória.

Mesa de madeira sobre a qul está exposto um grosso processo em papel. Acima dele, está pendurada a imagem do rosto de um índio. Na parede ao fundo, está fixado um pôster com imagens de indígenas em posição de luta e a frase: índio resiste.

Processos e obras contam a trajetória da JFRS desde 1890

O local está aberto ao público em geral de segunda a sexta-feira, das 13h às 18h. Visitas guiadas podem ser agendadas pelo e-mail memoria@jfrs.jus.br

 

[Notícias anteriores]
www2.jfrs.jus.br