Justiça Federal de Lajeado (RS) condena cabeleireira acusada de fraude contra a Caixa

16 de abril de 2018

A 1ª Vara Federal de Lajeado condenou uma cabeleireira de Porto Alegre acusada de falsificar documentos e fraudar contas bancárias. Ela teria causado um prejuízo de mais de R$ 67 mil à Caixa Econômica Federal (CEF). Na decisão proferida em 11/4, o juiz federal Andrei Gustavo Paulmichl impôs a pena de sete anos e seis meses de reclusão.

A ação foi movida pelo Ministério Público Federal (MPF). Segundo o órgão, a mulher de 58 anos teria falsificado os documentos de identidade e os comprovantes de rendimento de duas pensionistas do Ipe/RS. Depois de abrir contas bancárias em nome das vítimas, ela teria realizado empréstimos, saque de limites de cheque especial e compras em cartão de crédito. As fraudes teriam sido cometidas entre dezembro de 2015 e abril de 2016.

Em sua defesa, a acusada alegou inocência. Requereu ainda que, em caso de condenação, os dois casos fossem julgados como “crime continuado”.

Após analisar as provas trazidas aos autos, Paulmichl condenou a ré por entender que não haveria dúvidas quanto à autoria e à materialidade do crime de estelionato. “Conquanto o silêncio da acusada não possa ser interpretado em seu desfavor, é forçoso convir que tal proceder inviabilizou a possibilidade de análise, por parte do Juízo, de eventual tese exculpatória. Sem embargo disso, os elementos probatórios carreados ao feito são unívocos ao atribuírem à acusada a prática dos delitos narrados na inicial”, comentou.

“Com efeito, as imagens das câmeras de vigilância da Agência da Caixa Econômica Federal da Agência de Lajeado demonstram que a denunciada esteve naquele local em oportunidades correlatas à eclosão dos eventos danosos”, pontuou. “Tais elementos materiais são amplamente confortados pelas declarações testemunhais colhidas nas fases inquisitorial e judicial”, complementou.

O magistrado julgou procedente a ação e condenou a ré a sete anos e seis meses de reclusão em regime inicial fechado. Ela poderá recorrer em liberdade.

Veja mais Notícias

JFRS seleciona peritos judiciais em diversas especialidades médicas para atuar em Torres

20 de abril de 2018
A 25ª Vara Federal de Porto Alegre (RS) está cadastrando peritos(as) na área médica para atuação no consultório da Sede da Unidade Avançada de Atendimento de TORRES (RS),

Instrução de aulas de pilates é privativa de profissionais de Educação Fìsica, decide Justiça Federal do RS

20 de abril de 2018
A 1ª Vara Federal de Cruz Alta (RS) determinou a um estúdio de pilates que providencie registro junto ao Conselho Regional de Educação Física / 2ª Região/RS (Cref/2RS) e

Justiça Federal leva audiência de conciliação para condomínio na zona sul de Porto Alegre

20 de abril de 2018
Com o intuito de encontrar uma solução pacífica e consensual para 122 litígios envolvendo vícios construtivos em imóveis do programa Minha Casa, Minha Vida, a Justiça