Portal da Justiça Federal da 4ª Região
Seção Judiciária do Rio Grande do Sul
Seção Judiciária de Santa Catarina
Seção Judiciária do Paraná
Intra da Seção Judiciária do Rio Grande do Sul
M
A+
A
A-

Justiça Gratuita



 

Cadastro de Advogados Voluntários

A Justiça Federal oferece lista de advogados voluntários, inscritos na Ordem dos Advogados do Brasil, que se dispõem a prestar assistência judiciária gratuita aos necessitados.

Advogado Dativo

É nomeado pelo Juiz para postular em juízo em nome de pessoa que não tem meios ou recursos próprios para obter o patrocínio de um advogado para sua causa. É, portanto, aquele que, por determinação do Poder Público, prestará assistência judiciária a pessoas menos favorecidas (Maria Helena Diniz, Dicionário Jurídico, Saraiva, 1998).

A atual Constituição Federal, em seu artigo 5º, inciso XXXV, assegurou a todos o acesso facilitado à Justiça, instituindo, ainda, no inciso LXXIV do mesmo artigo, que o Estado prestará assistência jurídica integral e gratuita aos que comprovarem a insuficiência de recursos, reforçando os termos da Lei nº 1060, de 05/02/1950, que estabeleceu as normas para sua concessão.

Defensoria Pública da União

A Defensoria Pública da União, a partir de dezembro de 2001, passou a atuar junto à Justiça Federal, prestando Assistência Judiciária Gratuita aos cidadãos necessitados. Os interessados devem dirigir-se à Rua Comendador Manoel Pereira, 24 – Bairro Centro – CEP 90.030-010 – Porto Alegre/RS. O horário de atendimento é das 9h às 15h, de segunda à sexta-feira.

Informações pelos telefones: (51)3216-6946 / Fax: (51)3216-6950.

Assistência Judiciária Gratuita e Voluntária

Na Justiça Federal há, também, assistência judiciária gratuita, prestada por Bacharéis em Direito voluntários, alunos das Escolas da Magistratura Federal, do Ministério Público Estadual, do Verbo Jurídico e Centro de Estudos do Trabalho (Cetra), em seu prédio-sede, localizado na Rua Otávio Francisco Caruso da Rocha, nº 600, na ala leste do pavimento de acesso. O atendimento é prestado das 13h às 18h, na parte da tarde. Pela manhã, está funcionando, em regime de plantão, de segunda a quinta-feira, das 9h às 12h.

Informações pelos telefones: (51) 3214.9091 (direto) ou

(51) 3214.9000, ramais: 2360 e 2361 (após as 11 horas).

EM QUALQUER DESTES CASOS, A ASSISTÊNCIA PELO ADVOGADO INDEPENDE DO PAGAMENTO DE HONORÁRIOS ADVOCATÍCIOS PELA PARTE ASSISTIDA

Legislação pertinente à gratuidade da justiça:

– Constituição Federal/88 – art. 5º, LXXIV;

– Lei nº 1.060/1950;

– Resolução 541/2007 – CJF;

– Resolução 558/2007 – CJF

 

LEI Nº 1.060/50

1. Beneficiário da Assistência Judiciária Gratuita.

São beneficiárias da AJG todas as pessoas nacionais ou estrangeiras, residentes no país, que necessitarem recorrer à justiça penal, civil, militar ou do trabalho (art. 2º, L. 1.060/50). O parágrafo 1º do artigo 4º, da referida Lei, prevê a presunção de pobreza, até prova em contrário, de quem afirmar essa condição, sob pena de pagamento de até o décuplo das custas judiciais. Se, dentro de 5 (cinco) anos, a contar da sentença final, o beneficiário não puder satisfazer o pagamento das custas, a obrigação ficará prescrita (art. 12, L. 1.060/50). Porém, se o assistido puder atender, em parte, as despesas do processo, o Juiz mandará pagá-las, que serão rateadas entre os que tiverem direito ao seu recebimento (art. 13. L. 1.060/50).

2. Benefícios da Assistência Judiciária

Os benefícios são individuais e concedidos em cada caso ocorrente. Não se transmitem ao cessionário de direito e se extinguem pela morte do beneficiário, podendo entretanto, serem concedidos aos herdeiros que continuarem a demanda e que necessitarem de tais favores.

Compreendem todos os atos do processo até a decisão final do litígio, em todas as Instâncias (artigos 9º e 10º da Lei 1.060/50).

3. Isenções compreendidas pela Lei

De acordo com o artigo 3º da Lei 1.060/50, a assistência judiciária compreende as seguintes isenções:

I – taxas judiciárias e selos;

II – emolumentos e custas devidos aos Juízes, órgãos do Ministério Público e serventuários da justiça;

III – despesas com as publicações indispensáveis no jornal encarregado da divulgação dos atos oficiais;

IV – indenizações devidas às testemunhas que, quando empregados, receberam do empregador salário integral, como se em serviço estivessem, ressalvado o direito regressivo contra o Poder Público Federal, no Distrito Federal e nos Territórios, ou contra o Poder Público Estadual, nos Estados;

V – honorários de Advogados e Peritos.

Rua Otavio Francisco Caruso da Rocha, 600 - Bairro Praia de Belas - CEP 90010-395 - Porto Alegre (RS) - PABX (51) 3214 9000