Notícia

Exposição com documentos históricos reconhecidos pela Unesco chega a Porto Alegre a partir de segunda (15/8)

12 de agosto de 2016 - 11:42
Foto: Sylvio Sirangelo/TRF4

Na foto: Carlos Chagas, diretor do Instituto Osvaldo Cruz, recebendo a vista de Albert Einstein, em 9 de maio de 1925, no RJ.

Você já pensou em ver de perto réplicas da Lei Áurea e da sentença que determinou o enforcamento de Tiradentes, manuscritos de gigantes da literatura nacional como Machado de Assis e Guimarães Rosa ou partituras escritas pelo compositor Carlos Gomes? De 15 de agosto a 27 de outubro, será possível conferir tudo isso e outras centenas de documentos históricos em Porto Alegre. A capital gaúcha receberá a exposição “Arquivos do Brasil, Memória do Mundo”, que pela primeira vez desde seu lançamento, em 2013, sai das dependências do Arquivo Nacional no Rio de Janeiro. Seus nove módulos temáticos ficarão distribuídos pelos prédios do Ministério Público Federal, da Justiça Federal de Primeiro Grau e do Tribunal Regional Federal da 4ª Região, todos localizados na Rua Otávio Francisco Caruso da Rocha (números 800, 600 e 300, respectivamente), em frente ao Acampamento Farroupilha, no bairro Praia de Belas. “A variedade de temas e temporalidades que os acervos oferecem permitiu um recorte que, ao mesmo tempo, reprisa momentos bastante estudados da história do país e aproxima o visitante de um cotidiano que muitas vezes não lhe é facultado”, avalia a curadora, Denise de Morais Bastos. Entre o material exposto, há notas de viagem e desenhos de paisagens feitos pelo imperador Dom Pedro II; a carta de abertura dos portos às nações amigas, de 1808, que desobrigou a passagem dos produtos da Colônia pelas alfândegas de Portugal antes de chegar a outros países; cadernetas de campo com anotações de Oswaldo Cruz; e desenhos não arquitetônicos feitos por Oscar Niemeyer. O que ver em cada prédio 1) Ministério Público Federal – sede da Procuradoria Regional da República da 4ª Região (térreo) – Expansão marítima portuguesa, administração colonial e movimentos de afirmação de autonomia – Povos indígenas e política indigenista – Escravidão, movimento abolicionista e imigração – Guerras, contestações, rebeliões, movimentos sociais e religiosos

2) Justiça Federal do Rio Grande do Sul (9º andar)

– Censura e repressão às lutas políticas no Brasil e na América do Sul – Artistas e intelectuais – Cartografia

3) Tribunal Regional Federal da 4ª Região (9º andar)

– História da ciência – Evolução urbana, arquitetura e urbanismo Memória do Mundo e exposição O programa foi criado em 1992 pela Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco) com o objetivo de preservar a herança documental da humanidade e facilitar o acesso de todos a essa memória coletiva. Em 2007, foi instalado o comitê brasileiro, responsável por indicar documentos nacionais relevantes. Em 2013, numa homenagem aos 20 anos do programa e aos cinco anos do comitê brasileiro, o Arquivo Nacional organizou exposição com os 45 acervos brasileiros que passaram a integrar o registro nacional do Memória do Mundo até 2011. A mostra foi concebida para ser exibida nas instituições que contam com seus acervos representados, mas esta é a primeira vez que deixa o Rio de Janeiro. Em Porto Alegre, além desses 45 acervos, que somam cerca de 400 imagens, estarão expostos dois processos do acervo da Justiça Federal do Rio Grande do Sul que, em 2015, foram selecionados para programa. Ambos tratam do reconhecimento de direitos sociais a casais homossexuais. No primeiro, a JFRS, em 1996, estendeu a um homem o direito de ser incluído como beneficiário do plano de saúde de seu companheiro. No outro, a JFRS, em 2000, com base em ação ajuizada pelo Ministério Público Federal, assegurou os benefícios previdenciários decorrentes do falecimento ou da prisão aos parceiros de uma relação homoafetiva. ARQUIVOS DO BRASIL, MEMÓRIA DO MUNDO Onde: Sedes do Ministério Público Federal e do Judiciário Federal (Rua Otávio Francisco Caruso da Rocha, números 800, 600 e 300, em frente ao Acampamento Farroupilha, no bairro Praia de Belas. Quando: de 15 de agosto e 27 de outubro, de segunda a sexta-feira, das 13h às 18h. Quanto: grátis Contato: (51) 3214-2095 (escolas devem agendar previamente)  

Outras notícias

Todas as notícias
Logotipo do projeto Portas para o Futuro

Aplicativos Eproc

Loja Google Play Loja App Store
www2.jfrs.jus.br