Notícia

Justiça Federal em Capão da Canoa (RS) condena homem a pagar R$ 126 mil por extração ilegal de areia

31 de julho de 2018 - 18:35
A 1ª Vara Federal de Capão da Canoa condenou um homem ao pagamento de R$126 mil de indenização por extração ilegal de areia. A sentença é do juiz federal Oscar Valente Cardoso e foi proferida na sexta-feira (27/7). A União ingressou com a ação civil pública alegando ter por objetivo a proteção do patrimônio mineral brasileiro, bem de valor estratégico e econômico para o país. Segundo ela, a exploração de areia pode ser promovida pela iniciativa privada desde que autorizada pelo poder público, o que não ocorreu neste caso. O réu negou a autoria dos fatos e solicitou o não reconhecimento do pedido. Sustentou ainda que não houve flagrante e que não há provas de que o veículo apreendido com areia seria dele. Após avaliar o conjunto probatório, o magistrado destacou que, na ocorrência de dano ambiental, impõe-se a responsabilização do poluidor. Segundo ele, “aquele que lucra com a atividade deve responder pelos respectivos riscos. Aquele que recolhe os bônus pela atividade potencialmente poluidora, deve arcar com os ônus causados por qualquer evento danoso que o mero exercício dessa atividade vier a causar, de forma objetiva, isto é, sem necessidade de se perquirir acerca de sua culpa”. Cardoso decidiu julgar a ação procedente por entender que as provas apresentadas “demonstram que o réu realizou a apontada extração ilegal de recurso mineral sem a autorização do órgão ambiental”. A retirada ilegal do mineral foi realizada em uma área de dois hectares, no município de Cidreira. O magistrado condenou o réu o pagar R$ 126 mil, o que equivaleria a estimativa do valor do bem extraído. Cabe recurso ao TRF4.

Outras notícias

Todas as notícias
Logotipo do projeto Portas para o Futuro

Aplicativos Eproc

Loja Google Play Loja App Store
www2.jfrs.jus.br