Notícia

Justiça Federal em Uruguaiana (RS) condena seis pessoas por tráfico internacional de drogas

21 de outubro de 2016 - 16:41
A 1ª Vara Federal de Uruguaiana (RS) condenou seis pessoas por tráfico internacional de drogas. Eles teriam importado, transportado e mantido em depósito 441 kg de cocaína. A sentença, publicada na quarta-feira (19/10), é da juíza Aline Teresinha Ludwig Corrêa de Barros. O Ministério Público Federal (MPF) ingressou, em outubro de 2015, com a ação detalhando a atuação de oito homens e uma mulher. Segundo o autor, a investigação conduzida pela Polícia Federal (PF) teria apontado a existência de uma organização criminosa responsável por trazer os carregamentos da substância provenientes da Bolívia até Uruguaiana, para depois serem encaminhados para o estado de São Paulo. De acordo com o MPF, o líder do grupo teria organizado a logística necessária para que a cocaína chegasse ao Brasil, comprando automóveis e caminhões, contratando motoristas e pilotos de aviões, identificando pistas de pouso e alugando uma chácara. Atuando junto com ele, ainda estariam seu filho, que seria seu braço direito, e sua mulher. O autor ainda afirmou que, em agosto de 2015, uma aeronave teria trazido os entorpecentes até o município fronteiriço, onde teriam sido embarcados em uma camionete e transportados até um sítio em Alegrete (RS). Durante todo o trajeto, os integrantes do bando teriam se posicionado em pontos estratégicos de forma a vigiar estradas e postos da polícia. Andamento processual Durante o desenrolar do caso, houve a cisão processual em relação a ré e o falecimento de um dos acusados. A ação originária seguiu tramitando contra sete pessoas. Após analisar as provas anexadas nos autos, como depoimentos, interrogatórios e interceptações telefônicas, a magistrada entendeu terem sido demonstradas a materialidade e a autoria da prática delituosa. Aline condenou seis pessoas por crimes associados ao tráfico internacional de drogas, aplicando penas de reclusão que variaram de 15 anos a 18 anos. O regime de cumprimento é fechado e elas deverão permanecer presas, não podendo recorrer em liberdade. Um demandado foi absolvido das acusações. A sentença aplicou ainda multas pecuniárias e decretou o perdimento de diversos bens utilizados para a prática dos crimes, como automóveis, armas e celulares. Cabe recurso ao Tribunal Regional Federal da 4ª Região.

Outras notícias

Todas as notícias
Logotipo do projeto Portas para o Futuro

Aplicativos Eproc

Loja Google Play Loja App Store
www2.jfrs.jus.br