Notícia

Ponte do Guaíba: JFRS dá início ao 3º mutirão de conciliação para desapropriações

5 de dezembro de 2018 - 18:33
Magistrado, servidores da JFRS e Dnit conversam com moradores sobre as propostas de acordo
Audiências seguem ainda amanhã
A Justiça Federal do RS deu início, na tarde desta terça-feira (4/12), ao terceiro mutirão de conciliações envolvendo as ações de desapropriação de imóveis localizados na Ilha Grande dos Marinheiros para a construção da nova ponte do Guaíba. Nestes dois primeiro dias, foram realizados 47 acordos em um total de 76 processos pautados. No primeiro dia, 21 moradores e o Dnit chegaram a uma solução consensual, três audiências foram reagendadas e uma pessoa não compareceu. Hoje, foram fechados 26 acordos e 25 audiências redesignadas. As famílias moradoras da localidade tiveram a oportunidade de negociar as melhores de opções de acordo diretamente com o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transporte (Dnit). O casal José Maurício de Souza (50 anos) e Maria Eliete dos Santos (59 anos) acabou escolhendo pela compra assistida. Eles se mostraram contentes com oportunidade de adquirir um imóvel em um local com uma melhor infraestrutura. “A gente é da Paraíba e moramos lá [na Ilha] já faz 18 anos. Nos últimos tempos, tem sido difícil encontrar serviço. Sem falar que é longe de tudo”, confessou Maria. O objetivo do casal, agora, é transferir a borracharia da família para a zona norte de Porto Alegre. Eles poderão indicar ao Dnit um imóvel de até R$152 mil para a aquisição. As audiências estão sendo mediadas pelos juízes federais Hermes Siedler da Conceição Júnior e Ana Inès Algorta Latorre, da 26ª Vara Federal, e Eduardo Tonetto Picarelli, da 15ª Vara Federal. Os desapropriados que não possuem advogado estão sendo assistidos pela Defensoria Pública da União (DPU). O Ministério Público Federal (MPF) estará presente como fiscal da lei.
Um homem e uma mulher posam de mãos dados na frente da porta do auditório em que são realizadas as audiências. No fundo, aparece pessoas sentadas em cadeiras aguardando

Compra assistida foi a opção do casal José e Maria

Parte dos moradores da Ilha dos Marinheiros, mesmo sem ter audiências agendadas para o primeiro dia, compareceram espontaneamente, buscando mais informações a respeito dos trâmites de conciliação. Devido a esta demanda, a JFRS também organizou um mini-mutirão de atendimento, onde a magistrada e servidores ajudaram a esclarecer dúvidas dos cidadãos. Serviço As audiências acontecem ainda amanhã no auditório do prédio-sede da JFRS (Rua Otávio Francisco Caruso da Rocha, 600 – 9º/ala norte) com início às 9h e às 14h. São cinco mesas de conciliação simultâneas. Todas elas contam com a presença de servidores da 26ª Vara Federal sob a coordenação dos magistrados presentes.

Tópicos relacionados

Outras notícias

Todas as notícias
Logotipo do projeto Portas para o Futuro

Aplicativos Eproc

Loja Google Play Loja App Store
www2.jfrs.jus.br