Notícias

Operação Suçuarana: JF de Porto Alegre condena onze pessoas por tráfico internacional de drogas

17 de julho de 2015 - 14:34
Mais de uma tonelada de cocaína teria sido levada por transportadora

Mais de uma tonelada de cocaína teria sido transportada em caminhões

A 7ª Vara Federal de Porto Alegre condenou ontem (16/7) onze acusados de envolvimento no tráfico internacional de drogas. A ação penal é derivada da Operação Suçuarana, realizada no ano passado e que contou com a participação de cerca de 150 policiais federais no cumprimento de mandados de prisão e busca no Rio Grande do Sul e em Mato Grosso do Sul. As penas impostas pelo juiz federal José Paulo Baltazar Júnior variam entre três e 15 anos de reclusão. O andamento processual teve duração de oito meses.

A denúncia pelos crimes de organização criminosa, tráfico e associação para o tráfico havia sido oferecida pelo Ministério Público Federal (MPF) em 2014 e foi recebida em dezembro contra 14 homens e três mulheres. Posteriormente, houve a cisão do processo, já que alguns denunciados estariam presos e outros não teriam sido localizados ou estariam foragidos.

Segundo o autor, o bando seria responsável por abastecer o mercado nacional com cocaína de origem andina. O esquema consistia em levar a mercadoria da Bolívia até o Paraguai de avião, de onde seria atravessada para o Brasil via terrestre até Ponta Porã (MS). No local, existia um laboratório de refino. Depois de embalado, o entorpecente seria transportado para Dourados, de onde seguia por meio rodoviário para os estados do Rio Grande do Sul, São Paulo, Rio de Janeiro e Minas Gerais. A droga era conduzida por uma empresa transportadora, em caminhões com fundos falsos e especialmente preparados para essa finalidade.

Ainda conforme o MPF, a organização estaria dividida em três núcleos. O primeiro seria composto por um homem, sua esposa e seu cunhado, e teria como base o município de Gravataí. Na região de Ponta Porã e Pedro Juan Caballero (PY), atuariam um homem e uma mulher. Já o terceiro grupo seria comandado por um brasileiro preso na cidade paraguaia de Assunção, de onde coordenaria o esquema de transporte e estoque do produto em fazendas paraguaias para posterior revenda a traficantes brasileiros. As acusações teriam sido corroboradas por nove flagrantes realizados, três dos quais nas cidades gaúchas de Capivari do Sul, Soledade e Torres, onde teriam sido apreendidos 250 kg de cocaína. No total, mais de uma tonelada da substância teria sido apreendida com membros da quadrilha.

Após analisar as provas anexadas aos autos – incluindo depoimentos, interrogatórios e interceptações telefônicas e de dados – o magistrado entendeu que estaria esclarecida a participação de cada um dos réus na prática delituosa. Onze investigados foram condenados por crimes associados ao tráfico internacional de drogas, recebendo penas que vão de 3 anos, 11 meses e 25 dias de reclusão a 15 anos, 3 meses e 5 dias de reclusão. Baltazar decretou, ainda, o perdimento em favor da União de R$ 141.865,56, sete imóveis e 57 veículos.

Todos os réus podem apelar da decisão, mas sete deles permanecerão presos provisoriamente.

[Notícias anteriores]
www2.jfrs.jus.br