Notícias

Outubro Rosa: diversidade de iniciativas marca campanha na Justiça Federal do RS

6 de novembro de 2017 - 13:55

O mês de outubro na Justiça Federal gaúcha foi marcado por ações focadas na troca de informações e no incentivo à prevenção do câncer, principalmente o de mama. Palestras, oficina para os funcionários terceirizados, intervenções artísticas nas árvores do prédio-sede e a distribuição do painel “Árvore da Vida” para todas subseções judiciárias foram algumas das atividades desenvolvidas.

Porto Alegre

Na capital,os funcionários terceirizados participaram de uma oficina realizada pela Seção de Saúde no dia 26/10. As ações preventivas e a importância do autoconhecimento foram destacados na falas das servidoras Rosane Clarice Kich e Carla Theresinha Schwarz, enfermeira e técnica de enfermagem respectivamente. Elas explicaram os principais indicativos de modificação nas mamas, como nódulo fixo e indolor, e alertaram sobre os fatores de risco da doença. Além disso, fizeram circular entre os participantes a “mamamiga”, material que ajuda a identificar sinais de alerta.

Mulher de meia idade segura mama em borracha e mostra para mulher que acompanha sentada a palestra as alterações na mama

Funcionárias tatearam mama artificial para identificar alterações

Já no dia 27/10, deveria ter ocorrido uma caminhada pelo Parque Harmonia. A chuva, entretanto, impossibilitou a realização da atividade.

A programação encerrou com a palestra “Câncer de Mama: prevenção, mitos e verdades”, proferida pelo médico oncologista Fabiano Souza, que é especialista em Clínica Médica e Oncologia Clínica, Doutor em Epidemiologia pela UFRGS e Coordenador do Centro de Prevenção e Detecção Precoce em Câncer do Hospital Mãe de Deus. A palestra aconteceu no auditório do prédio-sede da SJRS em Porto Alegre, com transmissão por videoconferência para as subseções do interior.

Em sua fala, Souza desmistificou algumas afirmações, a respeito da doença, que circulam principalmente pela internet. A ideia de que o câncer é um mal moderno foi rebatida pelo médico, que apontou o aumento da expectativa de vida como uma das principais causas do crescimento de sua incidência.

Homem jovem, segurando o microfone, palestra em um auditório

Mitos sobre o câncer foram atacados pelo oncologista Fabiano Souza

Ele também rechaçou a crença de que existem “superalimentos” que atuariam na prevenção da molétia. Da mesma forma, a ideia de que uma dieta rica em carboidratospoderia “alimentar” o câncer também foi considerada falaciosa pelo especialista. Outra “lenda urbana” seria a afirmativa de que uma cura milagrosa estaria sendo escondida pela indústria farmacêutica com o objetivo de majorar seus lucros.

O oncologista destacou que a adoção de um estilo de vida equilibrado, por um período prolongado, pode ajudar a reduzir entre 40 e 50% a probabilidade de desenvolvimento de neoplasias. Entre os hábitos a serem adotados, estariam a moderação no consumo de bebidas alcoólicas, preferência por uma alimentação saudável, prática de atividades físicas com vistas a evitar o sedentarismo e, especificamente para as mulheres, amamentação. O especialista concluiu sua participação aconselhando magistrados e servidores a estabelecerem pequenas metas, que possam ser sustentadas a longo prazo, já que ações muito restritivas podem ser difíceis de manter.

Interior do Estado

Em Santana do Livramento, a 1ª Vara Federal aderiu à proposta de disponibilizar os folhetos com dicas e imprimir as digitais de juízes, servidores e estagiários na Árvore da Vida. Além disso, foi realizado um lanche coletivo para celebrar a saúde, a vida e a harmonia no ambiente de trabalho.

Na Subseção Judiciária de Bento Gonçalves, a palestra  “Outubro Rosa: Prevenção e Detecção Precoce do Câncer de Mama” foi proferida no dia 20/10 pela enfermeira Angélica Barbieri, da Liga de Combate ao Câncer no município. Além de receber informações importantes, os participantes deixaram suas digitais no painel da “Árvore da Vida”. Lacinhos cor-de-rosa e folhetos com dicas para a prevenção do câncer foram distribuídos.

 

“A palestra do Outubro Rosa foi uma ótima iniciativa, porque falar sobre o câncer de mama é extremamente necessário. A palestrante, voluntária da Liga de Combate ao Câncer, explicou sobre a importância do autoexame, trouxe material demonstrativo e ressaltou a necessidade de mantermos hábitos saudáveis, cuidando da alimentação e praticando atividades físicas. Além disso, muitos colegas puderam esclarecer suas dívidas”, contou Dulce Balbinot, do Setor de Cálculos da DF Bento Gonçalves.

“Ela também explicou o que é o câncer, como ele se manifesta, quais são os tipos, entre outras coisas. Disse que a mamografia deve ser feita a partir dos 40 anos de idade, exceto em casos de mulheres que têm histórico de câncer na família, bem como que existem outros exames, tais como o autoexame , ecografia e ressonância magnética”, compartilhou Karen  Greice Pastore, da 2ª Vara Federal.

Outras informações apresentadas foram a diferença entre radioterapia e quimioterapia e como agem no corpo, além das características que diferenciam um nódulo benigno e de um maligno. “Ela tinha uma mama artificial, que usou nas suas explicações, ficando mais fácil entender o assunto. A palestra foi um sucesso. Todos adoraram. Foi muito esclarecedora”, avaliou.

A atividade encerrou com uma foto coletiva em frente ao prédio-sede.

Jardim onde os troncos das árvores estão emaranhados em tramas de crochê em tons alaranjados

Intervenção contou com peças em crochê como símbolo de acolhimento

 

 

[Notícias anteriores]
www2.jfrs.jus.br