Seminário Digitalização de Acervos

Em homenagem ao Dia do Historiador (19.08.2012), o Núcleo de Documentação e Memória, com a parceria do GT Acervos: História, Memória e Patrimônio, ligado à ANPHU/RS – Associação Nacional de História, organizou um seminário de digitalização de acervos.

Cerca de 100 historiadores, pesquisadores e estudantes estiveram reunidos, nos dias 15 e 16 de agosto de 2012, na sede da Justiça Federal em Porto Alegre (RS) para debater o uso da tecnologia e a validade de documentos reproduzidos digitalmente para a pesquisa histórica.

O olhar que um historiador destina aos documentos, considerados patrimônio cultural, como no caso dos processos judiciais de guarda permanente, tem o objetivo de zelar por eles e propiciar seu acesso, de modo a assegurar o direito à informação para a sociedade, garantido pela Constituição Federal, no inc. XXXIII, do artigo 5º.

A Gestão Documental aplicada nos processos da JFRS estabelece uma reorganização dos documentos e possibilita o controle da informação que tramita na organização, permitindo a apropriação do conhecimento institucional. A preservação dos documentos históricos e sua disponibilização à sociedade é uma obrigação que tem como resultado a preservação da memória institucional e do patrimônio público e cultural da sociedade.

A atividade, inserida na programação do seminário Digitalização de Acervos, foi promovida pela JFRS com apoio da Associação Nacional de História/Seção Rio Grande do Sul (ANPUH/RS) e do Museu de História da Medicina do estado (MUHM/RS).

Uma exposição em pequeno formato, acolhendo peças antigas do acervo, foi montada no saguão do auditório, local de grande acesso  público que durante esses dias foi delineado pelos frequentadores do evento, servidores e público em geral, gerando uma movimentação de interesses em comum.

Jornal Primeira Instância 250 – 45 anos da JF